Assuntos de Goiás TV

sábado, 31 de agosto de 2013

Sintego participa da paralisação nacional e pede pela não aprovação do Projeto de Lei de autoria de Sandro Mabel

Projeto de Lei de Sandro Mabel 
é nocivo a categoria segundo Sintego
A presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego), Ieda Leal, afirma que em Goiânia a manifestação de ontem também reivindicou algumas questões regionais. Ela diz que a maior luta do sindicato atualmente é contra o Projeto de Lei de Sandro Mabel (chamado por ela de “PL do Bolacha”), que permite a terceirização do trabalho em todos os setores.

O grupo sustenta que a terceirização irá acabar com o serviço público e protestou em frente ao escritório de Sandro Mabel. “Não vamos mais permitir que ele nos envergonhe”, pontua Ieda.

A presidente do Sintego afirma que também estão lutando pelo direito de exercer greve, sem punição, além do pagamento integral da data-base, que até agora não foi votado pelos deputados. “A Assembleia vai votar o que o governador manda”, sustenta. O sindicato também exige aumento salarial para os servidores do Estado.
Sintego participa da paralisação nacional e pede pela não aprovação do PL do goiano Sandro Mabel - Jornal Opção

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

A Presidente Dilma assina contrato de número 1 milhão do FIES via @Reinaldo_Cruz #QuestãoBrasil

Agência Brasil

A presidente da República, Dilma Rousseff, assinou hoje (22), simbolicamente, o milionésimo contrato firmado entre estudantes e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) desde 2010. O programa oferece cobertura de até 100% do valor da mensalidade de universidades particulares, e pode ser pago após o aluno concluir o ensino superior.

“Aquela frustração de muitas pessoas que era cursar uma universidade, essa frustração está sendo superada. As pessoas estão conseguindo, com isso, uma situação melhor no mercado de trabalho. Mas não é só no emprego, é a realização quando olhamos para as nossas vidas”, disse a presidenta no evento de assinatura, em São Paulo.

A Presidente Dilma Rousseff assinou simbolicamente 
o contrato de número 1 milhão do FIES
Engenharia e direito são os cursos com maior número de contratos firmados (179 mil cada), seguidos de enfermagem (76 mil), pedagogia (47 mil), medicina (26 mil); arquitetura (24 mil), odontologia (22 mil) e farmácia (22 mil). Segundo o Ministério da Educação, o Fies soma hoje 1.029.170 contratos firmados.

“Pouco tempo atrás, esse sonho [de cursar o ensino superior] era difícil. Hoje, nós demos passos significativos ao aumentar a soma de oportunidades, ao aumentar o acesso a educação. O ProUni [Programa Universidade para Todos] e o Fies são as duas faces da mesma moeda, completam todo o esforço de aumentar o número de universidades e leva-as a todas regiões do país”, destacou a presidenta.

A presidenta Dilma disse estar satisfeita com a aprovação, na semana passada, pelo Congresso Nacional, da lei que obriga a aplicação de 75% dos royalties do petróleo para investimentos em educação. “É uma vitória que vai durar em torno de 50 anos. Só com as partes do royalties, sem contar com o Fundo Social, vamos ter 2 bilhões [de reais] a mais para educação ano que vem. Em 2015, serão 3 bilhões, em 2016 serão 6; em 2020, 20 bilhões de reais”, ressaltou.

O Fies concede financiamento a estudantes regularmente matriculados em cursos superiores privados, com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo Ministério da Educação. O programa oferece cobertura até 100% do valor da mensalidade com juros de 3,4% ao ano. O contratante só começa a quitar o financiamento 18 meses depois de formado.

Apenas alunos com renda familiar mensal de, no máximo, 20 salários mínimos podem pedir o financiamento. A cobertura de 50% ou 100% dos encargos do curso é calculada de acordo com a renda familiar mensal bruta e do comprometimento da renda com os custos da mensalidade. Os pedidos de financiamento podem ser apresentados em qualquer período do ano.
Leia mais: Jornal do Brasil - País - Dilma assina contrato de número 1 milhão do Fies

domingo, 18 de agosto de 2013

Professores em greve fazem enterro simbólico de Sérgio Cabral via @Reinaldo_Cruz #QuestãoBrasil

Todos os dias tem protestos no Rio de Janeiro, Sérgio Cabral é o governador mais impopular do Brasil


Agência Brasil


Rio de Janeiro – Os profissionais de educação das redes estadual e municipal do Rio fizeram uma manifestação neste domingo (18), percorrendo da praia do Leme ao Posto Seis, em Copacabana. Ao término da passeata, os cerca de 300 manifestantes foram até a areia, onde fizeram o enterro simbólico do governador Sérgio Cabral. Entoaram ladainhas e enterraram o caixão carregado durante o protesto, junto com um boneco representando a figura do governador e jogaram terra por cima.

Os profissionais da rede estadual de ensino têm um encontro amanhã (19), às 10h, com o secretário de Educação, Wilson Risolia, para discutir uma proposta de reposição salarial de 28% para a categoria. Em abril, o governo concedeu reajuste de 8% para os professores, servidores administrativos e merendeiras da rede estadual de ensino. O secretário Risolia anunciou na sexta-feira passada (16) que encaminhou para a Secretaria de Planejamento a relação dos faltosos para que tenham os dias cortados.

Após a audiência com o secretário, os professores da rede estadual vão se unir aos professores da Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado e às 14h fazem um protesto contra o governador Sérgio Cabral, na esquina de Avenida Delfim Moreira com Rua Aristides Espínola, no Leblon, perto do apartamento de Cabral.

A coordenadora do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação, Marta Moraes, disse que o sindicato vai entrar na Justiça para garantir o direito de greve, sem o corte do ponto. O juiz Eduardo Antonio Kalusner negou a tutela antecipada ao sindicato, porque a prefeitura não tinha anunciado o corte do ponto dos professores em greve. Como o prefeito Eduardo Paes disse nesse sábado (17) que vai cortar o ponto da categoria, o sindicato vai entrar com nova medida judicial para garantir o movimento, sem a perda dos dias parados.
Leia mais: Professores em greve fazem enterro simbólico do governador Sérgio Cabral | Agência Brasil

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Ministério da Educação prorroga prazo de matrícula do Sisutec até terça-feira dia 20 via @Reinaldo_Cruz #QuestãoBrasil

O Ministério da Educação dediciu prorrogar até a próxima terça-feira (20) o prazo para que os candidatos aprovados na primeira chamada do Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec) façam a matrícula no curso para o qual foi selecionado. O prazo original terminava nesta sexta-feira (16). A portaria com a mudança foi publicada nesta sexta-feira no "Diário Oficial da União".
Também mudou o dia de anúncio e da matrícula da segunda chamada de aprovados. A segunda chamada será no dia 22, e a matrícula será de 23 a 27 de agosto.
Leia mais: G1 - MEC prorroga prazo de matrícula do Sisutec até terça-feira - notícias em Educação

Seguir por e-mail

Pesquisar este blog

Seguidores