Assuntos de Goiás TV

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Dilma Rousseff: "Enem dá acesso ao ensino superior de forma democrática e por mérito do aluno"

Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (12) que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) garante acesso ao ensino superior de forma democrática, transparente e por mérito do próprio estudante. “Independentemente da renda da família”, ressaltou.
Ela lembrou que a nota da prova vale, por exemplo, como critério para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que terá o resultado divulgado hoje, e também para o Programa Universidade para Todos (ProUni), que abre inscrições nesta segunda-feira.

No programa semanal Café com a Presidenta, Dilma destacou que, este ano, o Sisu oferece 42 mil vagas a mais que em 2013, além de quase mil cursos a mais. Em 2010, segundo ela, eram oferecidas vagas em 180 municípios. Atualmente, 453 cidades contam com campus e universidades públicas participantes do programa.

“A expansão da Rede Federal de Ensino Superior permite que haja grande ampliação na oferta de oportunidades de estudo em todo o Brasil, nas capitais, mas, sobretudo, no interior do Brasil”.

Ainda de acordo com a presidenta, cursos como o de engenharia registraram 25 mil vagas à disposição, número 36% maior que o de 2013. Para os cursos de licenciatura, foram mais de 45 mil vagas (25% a mais que em 2013) e, para cursos de medicina, 2.925 vagas (60% a mais que em 2013).

Dilma lembrou que a Lei de Cotas prevê que as universidades federais e os institutos federais de educação reservem, pelo menos, 25% das vagas de todos os cursos para os estudantes das escolas públicas. Do total das vagas reservadas, uma parte será destinada aos estudantes das escolas públicas com renda até um salário mínimo e meio por pessoa, e para negros e indígenas.

“E temos uma notícia muito boa: as instituições federais foram além e as vagas reservadas para as cotas já estão em 37% de todas as vagas oferecidas pelo Sisu. Se você somar isso às ações afirmativas das próprias universidades, as vagas reservadas para as cotas chegam a 43% das vagas do Sisu. Isso mostra como o Brasil está empenhado em avançar para saldar uma dívida histórica e oferecer oportunidades a todos os brasileiros.”

Sobre o ProUni, que inicia as inscrições hoje, a presidenta destacou que serão oferecidas 190 mil vagas para estudantes que não têm condição de pagar a mensalidade em uma universidade particular. Todo aluno que estudou em escola pública e tem renda mensal até três salários mínimos por pessoa da família pode se candidatar a uma bolsa do programa. As inscrições vão até a próxima sexta-feira (17).
Leia mais: Dilma: Enem dá acesso ao ensino superior de forma democrática e por mérito do aluno | Agência Brasil

MEC abre inscrições para primeira edição do ProUni de 2014

Agência Brasil
Estão abertas no site do Programa Universidade para Todos (ProUni) as inscrições para a primeira edição de 2014. O prazo vai até as 23h59 da sexta-feira (17). O estudante pode fazer até duas opções de curso. A primeira chamada dos estudantes pré-selecionados será divulgada no dia 20 de janeiro e a segunda no dia 3 de fevereiro. Este ano, o edital prevê uma mudança na lista de espera.

Pode participar da seleção o estudante que tenha feito a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 e obtido no mínimo 450 pontos na média das notas. O candidato não pode ter tirado 0 na redação e precisa ter cursado o ensino médio na rede pública ou com bolsa integral na rede privada.

O ProUni é destinado a alunos que querem concorrer a bolsas de estudo, integrais ou parciais, em instituições particulares de educação superior. As bolsas integrais são para os estudantes com renda bruta familiar, por pessoa, até um salário mínimo e meio. As bolsas parciais são destinadas aos candidatos com renda bruta familiar até três salários mínimos por pessoa. O bolsista parcial poderá utilizar o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para custear o restante da mensalidade.

Este ano, há mudança quanto aos procedimentos da lista de espera. Agora, o estudante que não for pré-selecionado nas duas chamadas regulares e quiser participar da lista terá de manifestar interesse pela internet e, em seguida, nas datas previstas em edital, comparecer à instituição de ensino na qual pretende estudar, com os documentos necessários.

Após esse processo, a instituição terá prazo para avaliar a documentação. O estudante selecionado receberá o resultado por meio do boletim do candidato, disponível na página do ProUni. Nas edições anteriores, o candidato tinha de manifestar interesse na lista de espera e aguardar a convocação da instituição.

Veja abaixo o cronograma do Prouni:

Inscrições: de 13 de janeiro a 17 de janeiro


Pré-selecionados em primeira chamada: 20 de janeiro
Comprovação das informações nas instituições: 20 a 24 de janeiro

Matrícula dos selecionados em primeira chamada: 20 a 29 de janeiro

Pré-selecionados em segunda chamada: 3 de fevereiro

Comprovação das informações nas instituições: 3 a 6 de fevereiro

Matrícula dos selecionados em segunda chamada: 3 a 10 de fevereiro

Adesão à lista de espera na internet: 13 a 14 de fevereiro

Comprovação das informações dos candidatos em lista de espera nas instituições: 19 a 20 de fevereiro

Matrícula dos selecionados em lista de espera: 21 a 26 de fevereiro
Leia mais:MEC abre inscrições para primeira edição do ProUni de 2014 | Agência Brasil

Seguir por e-mail

Pesquisar este blog

Seguidores